30/10/2017

Em Porto Velho, palestra discute novos desafios para o Direito Empresarial

Com a substituição constante de tecnologias, o mundo empresarial está mudando rápido. Uma pesquisa realizada pela PwC Brasil em 2015 destacou que 81% dos líderes de empresas entrevistados afirmaram que suas organizações precisam realizar mudanças para se adaptar melhor à nova realidade dos negócios. Essas adaptações passam também pelo setor jurídico, como vai explicar o advogado Marcelo M. Bertoldi em palestra na próxima terça-feira (31), em Porto Velho (RO). Sócio-fundador do escritório curitibano Marins Bertoldi Advogados e especialista em Direito Societário, Fusões e Aquisições, o palestrante comenta os desafios do Direito Empresarial diante das transformações do mercado no I Colóquio de Direito Empresarial. O evento é organizado pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR), por meio do Centro Acadêmico de Direito 05 de Outubro e do Centro de Estudos e Pesquisas Jurídicas da Amazônia (CEMAM). As inscrições podem ser realizadas pelo site do encontro. Bertoldi atua como advogado de grandes causas há mais de 20 anos e é mestre e doutor pela PUC de São Paulo. Professor licenciado da mesma universidade, também palestra pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa e pela Fundação Dom Cabral. I Colóquio de Direito Empresarial – UNIR Local: Auditório UNIR Centro Endereço: Av. Pres. Dutra, 2965 – Centro, Porto Velho – RO Data: 31 de outubro de 2017 – terça-feira Horário: 19h Inscrições: bitly.com/coloquioempresarial      

Leia +
25/10/2017

Mentor do Vale do Silício vem a Curitiba falar sobre desafios das startups

O ambiente do empreendedorismo tem crescido exponencialmente em Curitiba, com iniciativas como o Vale do Pinhão, que busca replicar na cidade o berço mundial da inovação, o Vale do Silício, na Califórnia. E é de lá que vem Adeo Ressi, fundador e CEO do Founder Institute  – programa de desenvolvimento de startups que atua desde 2009 e está presente em 60 países – para palestra com empreendedores no próximo sábado (28/10), em Curitiba. Por se tratar de um ambiente de extrema concorrência e riscos, estima-se que entre 80 a 90% das empresas inovadoras não sobrevivam até o segundo ano de vida. Assim, é importante que os empreendedores estejam preparados para trabalhar duro e com criatividade. Por isso, Ressi reúne, com o instituto, uma equipe de mentores especializados que ajudam os “novatos” na caminhada para a construção de um negócio duradouro. Os mentores não são apenas concentrados em tecnologia. Em Curitiba, por exemplo, onde já foram realizadas três edições do programa de formação do Founder, há a participação de advogados, empresários e especialistas em TI. Emerson Albino, advogado do Marins Bertoldi Advogados, atua como mentor. “Empreender num país como o Brasil, de legislação instável e complexa, é uma tarefa desafiadora que requer muitos cuidados. Buscamos auxiliar os “startapeiros” nessa jornada”, comenta. Além da formação, que dura 14 semanas, o programa favorece a criação de uma rede de networking global, propiciando um início favorável para os empreendimentos. A iniciativa começou em 2009 e desde então promoveu capacitações em 110 cidades de 60 países. Desde o ano passado, três capitais brasileiras estão entre elas: Curitiba, Belo Horizonte e São Paulo. No método de seleção e treinamento criado pelo americano Adeo Ressi por meio do Founder Institute, 87,5% dos negócios que passaram por gestação no programa atingem prosperidade já na fase inicial dos negócios. Um dos casos de sucesso que passaram pelo programa é a Udemy, plataforma de e-learning que oferece cursos de diferentes áreas online e de forma gratuita. A formação costuma durar 14 semanas e o programa favorece a criação de uma rede de networking global, propiciando um início favorável para os empreendimentos.

Leia +
20/10/2017

Em palestra, Cascavel debate criação de câmara de arbitragem

Como forma de tentar fugir da morosidade da Justiça Estatal, grande parte das empresas tem se socorrido da arbitragem como forma de solução de litígios. Essa espécie de “tribunal privado” geralmente está ligada às entidades empresariais das cidades. O município de Cascavel discute a criação de uma dessas câmaras. Como parte do debate, a Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC) promove palestra sobre o tema com o advogado Marcelo M. Bertoldi, do escritório Marins Bertoldi Sociedade de Advogados, no dia 26 de outubro (quinta-feira). Bertoldi tem mais de 20 anos de experiência na área de arbitragem, direito contratual e societário. Além disso, atua em causas referentes a fusões e aquisições de empresas de grande porte. De acordo com dados da Câmara de Arbitragem Empresarial – Brasil (Camarb), de 2013 até a metade deste ano, o número de casos em arbitragem aumentou 34,5%. Comparada ao número de casos analisados pela Justiça, a porcentagem é pequena, mas os valores envolvidos são bastante relevantes. Na Comarb, a soma das causas chega a R$ 3 bilhões. A arbitragem vigora na legislação brasileira desde 1996 e tem ganhado destaque nos meios empresariais por seus benefícios em questões complexas enfrentadas pelas organizações. As câmaras são importantes para a transparência e regulamentação de mercado, além do aumento da confiança no meio empresarial, oferecendo rapidez, sigilo e personalização. Palestra sobre Mediação e Arbitragem Local: Sala Paraná – Associação Comercial e Industrial de Cascavel Endereço: Rua Pernambuco, 1800 – Centro – Cascavel/PR Horário: 18h30 Informações: (45) 3321-1400

Leia +
02/10/2017

Instituto Legado recebe o Consulado Geral dos Estados Unidos

O empreendedorismo social curitibano, por meio do Instituto Legado, continua na rota internacional como referência em engajamento, transformação e conexões. Nesta sexta-feira, 29, a instituição recebeu a visita do Consulado Geral dos Estados Unidos, representado pelo Adido Cultural dos Estados Unidos em São Paulo, Scott Smith, e a assessora cultural Joyce Costa. O objetivo do encontro foi identificar sinergias e possibilidades de cooperação em áreas de interesse mútuo. Os visitantes foram recebidos pela diretoria do Instituto Legado, entre eles o fundador e presidente James Marins. Para que a comitiva pudesse ter uma amostra da trajetória do Instituto Legado e dos resultados que tem alcançado nos últimos anos, três organizações do Projeto Legado compartilharam suas histórias. A Associação Ricardo Gadotti Feldmann (Arigaf), participante do Projeto Legado 2016, apresentou o trabalho que desenvolve  com crianças por meio da educação, oferecendo aulas em áreas como língua inglesa, informática,  filosofia, cidadania, além de literatura (nacional e internacional), artes visuais, música e educação financeira. Tudo isso ofertado de forma totalmente gratuita nos três anos de participação do aluno no programa. A Badu Design, também da turma PL 2016 e vencedora do Prêmio Cereja do Bolo, mostrou que é possível unir empoderamento feminino e sustentabilidade. O negócio social leva aos consumidores produtos de papelaria, presentes e organização feitos à mão por mulheres em vulnerabilidade social, utilizando resíduo têxtil. Já o projeto We Are All Smart (WAAS), está no Projeto Legado 2017 e apresentou o trabalho de ensino tecnológico para jovens em situação de vulnerabilidade social. Série de encontros internacionais A visita do Consulado Geral dos Estados Unidos é mais uma das experiências internacionais do Instituto Legado. Somente esse ano, já recebemos o vice-prefeito de Orlando, Tony Ortiz, o cônsul da Finlândia no Paraná, Carlos Eduardo de Athayde Guimarães, a empreendedora norte-americana Cindy Colson, além de representantes do Google For Education. O Instituto Legado trabalha para que o empreendedorismo social supere as fronteiras e para que todas organizações sociais tenham a oportunidade de serem vistas e reconhecidas por outros países. Isso é importante, sobretudo, por vivermos em um contexto em que o ensino de Inglês ainda exige recursos que nem todos têm à disposição, o que gera limitações. De acordo com o Índice de Proficiência em Inglês 2015, realizado pelo grupo educacional EF Education First, os brasileiros têm baixo conhecimento na língua inglesa, ocupando a 41ª posição em uma lista de 70 países.

Leia +