15/01/2014

Calor faz juízes dispensarem paletó e gravata.

Dois juízes do Estado do RJ dispensaram os advogados do uso de paletó e gravata em atividades cartorárias. O juiz de Direito João Batista Damasceno, titular da 1ª vara de Órfãos e Sucessões do RJ, dispensou o uso de terno e gravata pelos advogados em atividades cartorárias. De acordo com o TJ/RJ, a medida não tem prazo de validade e, a partir de agora, fica a critério dos causídicos o uso da vestimenta. No interior do Estado do RJ, o juiz de Direito Marcelo Borges Barbosa, da vara única de Mangaratiba/RJ, antecipou-se à capital e no dia 9 já havia dispensado o uso de terno e gravata entre os advogados da cidade. Esta decisão, no entanto, tem validade até 21/3, quando termina o verão. Paletó no verão, não! A OAB/RJ também se sensibilizou com o sofrimento dos advogados e diante do calor carioca, liberou os profissionais do paletó e da gravata. A medida, adotada todos os anos pela seccional, ganhou reforço com a campanha da Caarj : “Paletó no verão, não! Respeito não se mede pelo vestuário. Em artigo publicado no jornal O Globo, o presidente da seccional fluminense da Ordem, Felipe Santa Cruz, defende a liberação do uso de terno e gravata pelos causídicos durante o verão. “O sol do verão tropical atinge a todos nós, sem distinguir raça, credo ou condição financeira“, disse. “O que propusemos foi oferecer uma alternativa para a grande maioria dos profissionais que precisa transitar nas ruas sob temperaturas escaldantes. Com isto, a OAB-RJ prioriza a condição humana que, pelo que nos consta, está acima dos preceitos — e preconceitos — associados a protocolos importados de outras culturas“, argumenta Santa Cruz. São José dos Campos Na paulista São José dos Campos, a juíza de Direito Antônia Santana, diretora do fórum, suspendeu o expediente do fórum no dia 8/1, devido ao calor. O fórum permaneceu fechado no dia seguinte e os prazos foram suspensos. A juíza ainda assinou a portaria 2/14, que estabelece que até o próximo dia 17 o fórum funcionará das 8 às 13h, com atendimento ao público. No documento, a magistrada aponta as altas temperaturas e a necessidade de manter a integridade dos profissionais que ali atuam como motivações para a alteração. #BermudaSim! Também no RJ, um site lançou a campanha #BermudaSim, para que as empresas liberem o uso desta peça típica do verão. Aqueles que quiserem ter o benefício em seu trabalho podem cadastrar o e-mail do chefe no site e ele receberá o pedido, com a garantia de anonimato. No site, existem mandamentos da bermuda, os “bermudamentos” e dicas de moda para usar a peça no trabalho. As empresas que já aderiram ao movimento podem enviar um e-mail para o site e seu nome constará no tópico “Quem liberou”. Bermudamentos: 1 – Bermuda só a partir dos 29,7°C.
2 – Tamanho de bermuda: 3 dedos acima ou abaixo do joelho.
3 – Short de surfe não é bermuda.
4 – Uniforme de time não é bermuda.
5 – Samba-canção…ah toma vergonha na cara.
6 – É proibido usar floral. Proibido! Em qualquer lugar!
7 – Dia de reunião, nada de bermuda!
8 – Não é porque está de bermuda que pode usar regata.
9 – Se mais de 2 pessoas zoaram sua bermuda, é porque ela não é apropriada.
10 – Não repetir a bermuda mais de 2 vezes na semana. Não força, vai…

Leia +
13/01/2014

O escritório Marins Bertoldi Advogados Associados apareceu, pela segunda vez consecutiva, como um dos mais admirados do Brasil na área de Direito Societário.

Marins Bertoldi está entre os escritórios de advocacia mais admirados do Brasil

Desde a criação do Anuário Advocacia 500 o escritório e suas áreas se destacam na maior publicação do setor jurídico   O escritório Marins Bertoldi Advogados Associados já tem motivos para comemorar neste início de 2014: pela segunda vez consecutiva, o escritório curitibano aparece como um dos mais admirados do Brasil na área de Direito Societário. O resultado é apontado pelo Anuário Advocacia 500, da Análise Editorial, principal publicação do setor jurídico do Brasil, que acaba de lançar sua oitava edição. A pesquisa que avalia o mercado da advocacia constitui o maior banco de dados do país e é referência no setor. Para composição do último ranking, foram consultadas as 1,5 mil maiores empresas do Brasil, quando os diretores jurídicos dessas companhias indicaram os escritórios que mais admiram. De acordo com o advogado Marcelo Bertoldi, especialista em Direito Societário e sócio do escritório, a pesquisa reflete o trabalho que o grupo desenvolveu ao longo do ano. “Isso é resultado do reconhecimento de nossos clientes ao trabalho que o escritório está realizando, já que a pesquisa é realizada dentre os departamentos jurídicos dos principais grupos empresariais brasileiros”, explica.

Leia +